A Marcha das Vadias e o fenômeno do feminismo comunicacional: usos sociais do Facebook na construção de políticas de identidade de gênero na sociedade em rede

Tainan Pauli Tomazetti, Liliane Dutra Brignol

Resumen


Partindo de uma discussão teórica sobre abordagens contemporâneas para a compreensão do feminismo como um movimento social múltiplo, híbrido globalmente disperso e culturalmente localizado, o artigo apresenta uma aproximação empírica ao movimento Marcha das Vadias, mais especificamente sobre sua organização na cidade de Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul, Brasil. Entende-se que este objeto de estudo contribui para a reflexão sobre as lógicas da comunicação e os usos das redes digitais na construção de políticas de identidade de gênero no contexto da sociedade em rede. Com ênfase nos processos comunicacionais, o trabalho é realizado a partir da adaptação do método etnográfico a pesquisas da comunicação, em especial, a partir da combinação de um campo de observações multisituado entre os ambientes online e offline. Neste artigo, a análise centra-se sobre os usos da Página e do Grupo de discussão da Marcha das Vadias - SM na rede social online Facebook. Ao final, o texto busca apontar como os conteúdos postados e as interações construídas no contexto da rede repercutem na construção das demandas opositivas e identitárias do movimento, implicando na constituição de projetos universais e particulares da luta feminista.


Palabras clave


Feminismo; movimentos sociais; comunicação em rede; Marcha das Vadias; Facebook.

Texto completo: PDF (Português (Brasil))

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


Creative Commons License
Este trabajo está licenciado bajo la licencia Creative Commons Attribution 3.0 .